Dia de bruxas

O dia começou com a apresentação do plano de trabalho da semana. Vimos que era dia 31 de Outubro, último dia do calendário.
Conhecemos a bruxa Bublina e a sua palavra mágica: XARIMARIFOK. Fizemos a divisão silábica e tinha 5 sons (sílabas). Também vimos em quantos sons se dividiam as palabras bru-xa, mor-ce-go ga-to. Foi fácil.
Depois coloriram desenhos, ajudaram uma bruxinha a encontrar o caminho até à mãe (labirinto) e fizeram uma bruxa com desenho e colagem.

À tarde, no computador,  visualizaram e comentaram imagens animadas de bruxas e elementos associados ao halloween e tentaram descobrir quais as palavras que rimam nas quadras do poema para o dia das bruxas.

Plano de trabalho: 31 Out a 4 Nov

Começamos a semana com o dia das bruxas. Um dia para dar asas à criatividade.


Depois vem o outono.
Espero poder dar um passeio a pé para registar sinais desta estação.
A cor verde é a cor das folhas das árvores que ao chegarem ao fim do ciclo de vida, com a chegada do outono, vai mudando e mostrando outras tonalidades já nossas conhecidas: amarelo, laranja e vermelho. Mas há também o castanho.
O quadrado, uma forma com 4 lados iguais, terá direito a uma quadra, à semelhança do círculo e do triângulo.
Isto leva-nos ao número 4 que se vem juntar à contagem.
Conheceremos outra letra que tem o som i e adicionaremos duas palavras ao leque de vocabulário.
Boa semana.

Jogo da poupança

Antecipei a atividade prevista para o dia mundial da poupança para não coincidir com o dia das bruxas e foi esta a explicação dada às crianças.
A atividade decorreu durante a manhã e início da tarde e a parte mais interessante teve dois momentos. Depois de conversarmos sobre mealheiros, a sua utilidade, saber quem tinha, que formato tinham e depois de explicar em que consistia o jogo da poupança,  distribuí 3 notas no valor de 1€ cada a todas as crianças. Cada um seria responsável pelo seu dinheiro e com ele compraria o que quisesse e quando quisesse. Se não quisesse comprar, guardaria o dinheiro.
Foi dito que a loja abriria duas vezes durante a manhã, e eventualmente outra vez, num dia destes. Os produtos à venda seriam reais mas eles só saberiam quais eram quando a loja abrisse.
Na primeira abertura da loja (antes do lanche da manhã) havia à escolha dois tipos de rebuçados. Duas crianças gastaram a totalidade do dinheiro. A maioria comprou apenas 1 produto e optou por guardar 2 notas.
Na segunda abertura da loja (antes do almoço) havia para venda, rebuçados, chupa-chupas e bonecos. A maioria gastou o resto do dinheiro. Seis crianças optaram por adquirir apenas 1 produto e guardar 1 nota para a eventualidade da loja abrir noutro dia.
No início da tarde refletiu-se sobre o jogo e as escolhas que cada um tinha feito. Falou-se de dinheiro, de despesas e de poupança. Falou-se também de família, das suas necessidades, das surpresas que surgem e que implicam gastar dinheiro e da necessidade de ter dinheiro nesses momentos. Por fim, foi fácil concluir que é importante poupar.

Quem gastou o dinhero de uma só vez percebeu que gostaria de ter tido dinheiro para gastar no 2º momento. Quem perdeu dinheiro sentiu que é aborrecido perder dinheiro porque ele fez falta para adquirir o que gostaria, e não reclamou, porque sabia que era responsabilidade sua guardar o dinheiro.
Quem poupou ficou satisfeito por saber que no próximo jogo terá mais notas para gastar e por isso poderá comprar mais.
Foi um jogo interessante e muito educativo.

 Depois de concluída a atividade, e porque estava prometido, preparamos os cadernos para levarem para casa no fim de semana. As meninas, sempre prontas a ajudar, deixaram as capas limpinhas.

Bom fim de semana.


História em 3 partes

Recordar o que guardamos na memória é o tema da semana e é o que temos andado a fazer.
Para ajudar a fazer este exercício contei em 3 partes a história do arco-íris. Começou na segunda-feira e hoje chegamos ao fim. Foi uma história contada em capítulos. No fim dos capítulos faziamos uma síntese para ajudar a arrumar as ideias. Depois de conhecermos o fim da história foi a vez de ilustrar as 3 partes e registar as ideias-chave.
Andamos também a fazer a divisão silábica dos nomes. Para ajudar neste tarefa recorremos à gravação audio para depois conferir se estamos a dizer bem e contar quantos sons tem o nome.

 




Parabéns João

O dia do aniversário foi no domingo mas a festa na sala foi hoje. Mais um dia assinalado no nosso calendário.

Antes da festa estivemos a testar o microfone e gravamos esta canção e uma brincadeira do Pedro.





Plano da semana: 24 a 28 de Out

Esta semana vamos olhar para trás. Vamos fazer um exercício de memória e trazer para o presente aquilo que recordamos do que foi feito, do que aprendemos. Será uma semana para rever aprendizagens e para ligar umas coisas às outras. Aquilo que aprendemos separadamente ganha nova vida se as aliarmos.

Assim, em conjunto, os números 1, 2 e 3 permitem uma pequena contagem, operações de adição, subtração e divisão.
As cores, coisa dificil para os mais novos, são levadas ao palco mais uma vez para terem notoriedade.
O círculo e o triângulo juntos criam nova forma a que podemos dar significado e até já temos um pequeno poema para eles.
As letras (Aa, Ee ) juntas criam novos sons que vamos tentar descobrir.
Vamos recordar as palavras anteriores que enriqueceram o vocabulário e acrescentar novas.

Visita à Biblioteca Vicente Campinas

Foi a primeira saída da Sala 9. Fomos a pé e a caminhada fez-se bem.
O cenário era já de bruxas mas a história foi sobre a alimentação: "Nunca na vida comerei tomate".
Como o tempo era pouco, trouxemos os desenhos de frutas para colorir após o almoço. Foi o que fizeram depois de uma sessão de perguntas e repostas sobre a história.
Terminamos a tarde com a distribuição dos rebuçados do Pedro. A Matilde e a Miriam encarregaram-se dessa tarefa. De vez em quando não faz mal e foi só um.
Bom fim de semana.



Auto-avaliação

Aprender implica olhar de modo crítico para aquilo que fazemos. Foi o que começaram a fazer as crianças mais crescidas. Pretende-se que a criança avalie o seu desempenho nas tarefas propostas.
O processo concretiza-se através da escolha dos símbolos adoptados, os quais, após serem recortados são colados nas páginas do caderno.
A cara verde aplica-se quando o que se pede é realizado de forma correcta. A cara amarela aplica-se nas outras situações. Posso fazer melhor porque "fiz algo mal mas na próxima vez vou fazer bem" ou porque "ainda não sei fazer e preciso de aprender ". A avaliação deverá ser encarada como um processo positivo na medida em que ajuda a melhorar e é esta a ideia difundida. Se a criança encarar a auto-avaliação como uma ajuda na sua aprendizagem será honesta na escolha dos símbolos.
O distanciamento no tempo relativamente à tarefa a avaliar ajuda a olhar para ela com maior objetividade e foi esta a opção.

Dia de festa

Foi o primeiro aniversário da sala. O Rodrigo começou por riscar no calendário o dia já passado (ontem) e mostrar que hoje era o dia há tanto tempo esperado: dia do seu aniversário. Já estava agendado no nosso calendário, identificado com um bolo com 5 velas. À tarde fez-se a festa.


Parabéns!

Trabalho de grupo

Trabalhar em grupo é mais do que trabalhar ao lado uns dos outros. Implica participação, fazer opções e assumir responsabilidades. O desafio de hoje consistiu em participar num trabalho de grupo e apresentá-lo  aos colegas. Foi uma atividade para os mais crescidos. Quem não participou hoje, participará na próxima experiência.
Constituiram-se dois grupos com quatro elementos cada um. Em cada grupo foi nomeado um porta-voz a quem cabia orientar o trabalho e fazer a sua apresentação.
As indicações da educadora foram as essenciais. Recortar imagens de alimentos, colorir e colar de acordo com dois critérios: alimentos saudáveis, representados por uma cara sorridente verde, e alimentos pouco saudáveis, representados por uma cara triste, a qual, deveria ser colorida de cor vermelha. Cada grupo ocupou uma mesa para não haver a tentação de "espreitar".
Depois do trabalho concluído, após o recreio, cada grupo fez a apresentação oral do trabalho e justificou as escolhas. No fim das apresentações a educadora avaliou os trabalhos e a apresentação. Os meninos acertaram em todas as opções e as meninas erraram numa escolha. Na apresentação, as meninas explicaram melhor. Ambos foram muito bons para primeira experiência e por isso mereceram palmas.
 

Excerto da apresentação das meninas. A porta-voz do grupo explica em que consistiu o trabalho.



Dia da fruta

 Depois dos registos habituais - presenças, dia da semana, calendário mensal, contagem dos meninos presentes e identificação dos que estão em falta -  apresentei o plano de trabalho da semana e vimos no blogue da sala os vídeos escolhidos. A semana começou animada com as músicas.
Conforme combinado, trouxeram as frutas para a salada de fruta e a conversa sobre alimentos saudáveis e o significado da palavra saudável começou logo de manhã.
Os mais crescidos recortaram alimentos para "confecionarem" uma refeição. Deveriam escolher  alimentos de que gostam e costumam comer. Os mais novos foram escolhendo alimentos que gostavam mas eram muitos mais os que não gostavam. Ao que parece, ninguém gosta de couves nem de repolho.

No início da tarde a tarefa consistiu em dividir 6 peças de fruta por 2 pratos de modo que as quantidades distribuidas fossem iguais. Deu 3 peças de fruta para cada prato. Escreveram o nome e a data e registaram o número 3.

Antes da hora do lanche comeram a salada de fruta à sombra das árvores. Houve quem repetisse mas também quem não gostasse muito.

Plano de trabalho: 17 a 21 de Out

Hoje é o dia mundial da alimentação. Será este o tema de trabalho da semana que amanhã começa. Alimentação e saúde  andam de mãos dadas e é desde cedo que se criam hábitos saudáveis.
A cor laranja nasce da mistura das cores que já trabalhamos: vermelho e amarelo. Faremos a experiência para ver como é.
Seguimos a contagem numérica. 3 é o número da semana.

O círculo é uma forma que está em toda a parte e teremos necessidade de continuar a utilizá-lo.Com um círculo podemos desenhar uma laranja. Mas esta semana conheceremos outra forma: o triângulo. Uma forma que tem 3 linhas e 3 bicos.
Continuamos com as vogais. Procuraremos palavras com o som E e descobriremos se os nossos nomes têm esta letra.
As atividades serão divulgadas aqui no blogue da Sala 9. 
Boa semana.
                                 

Hoje é sexta-feira

Completamos a semana com colagem da letra A que procuraram e recortaram de revistas. Os mais novos recortaram e colaram sem outra preocupação que não o desenvolvimento da motricidade.
Para completar a manhã, uma sessão de atividade física: ginástica, corrida de estafetas light e corrida à volta da escola. Para finalizar, uma curta massagem aos pares.
À tarde, com a ajuda do esqueleto do Tomás e o livro do Pedro, o assunto da conversa foi o corpo humano. O crâneo e o cérebro foram os que motivaram maior curiosidade.



Fez-se a síntese dos assuntos da semana e ficou a indicação de que o tema de trabalho da próxima semana será a alimentação. Bom fim de semana.

A de aguarela

Hoje foi dia de pintar com aguarela. Para alguns foi a primeira vez.
O Pedro trouxe um livro sobre o corpo humano e estivemos a ver imagens.




Corpo em tamanho real

 Com a ajuda de um modelo fizemos o corpo humano. Antes votaram com o braço no ar para decidir se representaríamos um menino ou uma menina. As meninas, em menor número, perderam.
O trabalho envolveu os dois grupos de crianças (mais velhos e mais novos) mas as meninas crescidas voluntariaram-se para orientar os mais pequeninos e sairam-se muito bem nessa tarefa.
As cores escolhidas para o vestuário foram o amarelo e o vermelho, cores em destaque nos nossos planos de trabalho.
Durante a tarde houve ainda tempo para trabalhar no caderno. Recortaram, montaram e coloriram um puzzle com a figura de um menino. Cabeça, tronco e membros deviam ser devidamente posicionados.



Corpo humano

Depois da conversa da manhã e de saber que todos tinham ido à feira de VRSA e tinham andado no carrocel e numa outra coisa, cujo nome não percebi mas parecia ser conhecido de todos, fiz a apresentação do plano de trabalho desta semana.
As três partes que constituem o corpo humano foi facilmente percebida e até parecia que alguns já conheciam o plano de trabalho, o que é bom. É sinal que o viram no blogue no dia anterior.
O desafio de hoje consistiu em representar o corpo humano com as 3 partes que o constituem: cabeça, tronco e membros. Recorrendo às mesas da sala montei estações, as quais, ofereciam possibilidade diferentes. As crianças percorreram o circuito e foram representando o corpo humano com os materiais de que dispunham. Primeiro o grupo de crianças mais velhas e depois os mais novos.

Peças de encaixe

Formas geométricas

Construir, contornar e colorir


Picos

Plasticina

Plano da semana: 10 a 14 de Out

O tema é a constituição do corpo humano: cabeça, tronco e membros. Outra palavra que se vem juntar ao  nosso vocabulário. O número é o 2 que vem a seguir ao 1. Iremos trabalhar com os dois números. Continuaremos a trabalhar a letra a, de aguarela, e o círculo, com o qual podemos desenhar uma cabeça e muitas outras coisas.
A cor é o vermelho, já a pensar na que vem a seguir: laranja.
                   
As atividades a desenvolver durante a próxima semana procurarão dar sentido a este plano.
No entanto, as aprendizagens realizadas na semana anterior não ficarão para trás. Interessa ir incorporando as aprendizagens já efectuadas e conferir-lhes significado através da sua aplicabilidade no dia-a-dia da criança.

Tentar, errar e corrigir

São passos do processo de aprendizagem e do desenvolvimento de competências. Na emergência da escrita, o lápis de carvão e a borracha são duas ferramentas que não dispensamos. Apagar e refazer pode por vezes ser aborrecido mas oferece a oportunidade de fazer melhor e isso eleva a autoestima.
Tão importante como aceitar as imperfeições como etapas naturais do processo,  é reconhecer e ver reconhecidas as conquistas.
Hoje aprenderam a escrever a letra a e fizeram um levantamento de algumas palavras que começam com este som: avião, armários, amarelo, azul, ameixa, abacate e Albertina. Afinal há dua letras a: uma pequena e uma grande (A).
Com os mais novos insistiu-se na cor amarela. Coloriram um sol e uma banana para associarem a cor a algo que conhecem. Identificaram figuras dessa cor num livro e em objetos presentes na sala.
O livro "O Pato" da coleção "Vejam como eles crescem" foi a ferramenta eleita para continuar a falar dos animais e mostrar que também eles têm pais, mães, irmãos e gostam uns dos outros. Nascem e crescem, como nós. 

Seguimos com o plano da semana

O número 1 parece ser conhecido de todos. Escrever o número é que já não foi tão fácil assim. 
São 2 linhas que se fazem com 2 movimentos: para cima e depois para baixo. As setas orientaram o lápis sobre o tracejado. Colou-se numa folha colorida e após escrever o nome e a data, já sem ajuda do tracejado, treinou-se o registo.
A lenga-lenga "Casa dos bichos ", de Luisa Ducla Soares, foi fácil de aprender porque as palavras rimam.  A autora termina dizendo que o menino que está no portão é um bicho que fala. Porquê?

As pintas da joaninha

A história "A feiticeira do parque" contou a aventura de uma joaninha que perdeu as suas pintas pretas. Daí à conversa sobre padrões (da joaninha, do vestido da educadora, das roupas dos meninos, da bata da Sofia, da pele de alguns animais da selva e da quinta) foi um saltinho. Com o dedo criaram um padrão com pintas coloridas.

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...